Serviços

A Prevenção Total oferece assessoria completa em segurança e medicina do trabalho, com programas específicos e abrangentes para a aplicação das Normas Regulamentadoras (NRs) exigidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Clique nos programas para ver mais detalhes:

O QUE É O LTCAT? O LTCAT é um documento obrigatório, exigido em especial pelo INSS, a todas às empresas que possuem empregados, cujas atividades ou operações, insalubres ou não insalubres, por sua natureza, condições ou métodos de trabalho, os expõem a agentes nocivos (físicos, químicos ou biológicos, ou ainda a associação destes).
QUAL É O OBJETIVO DO LTCAT? O LTCAT é um Laudo, elaborado com o intuito de se documentar os agentes nocivos existentes no ambiente de trabalho e concluir se estes podem gerar insalubridade para os trabalhadores eventualmente expostos. Somente será renovado caso sejam introduzidas modificações no ambiente de trabalho.
COMO É FEITO? São avaliados os riscos de forma qualitativa e quantitativa, procedendo-se em seguida, o enquadramento de acordo com os parâmetros legais, em especial, referente aos Limites de Tolerância. O responsável pela elaboração e assinatura do LTCAT é o Engenheiro de Segurança do Trabalho devidamente credenciado junto ao CREA – Conselho Regional de Engenharia.
QUAL A VALIDADE DO LTCAT? De acordo com a Instrução Normativa INSS/DC 078 de16/07/2002 o empregador deverá manter o LTCAT atualizado com referências aos agentes nocivos existentes no ambiente de trabalho de seus trabalhadores.
Faça uma cotação
O QUE É? O PPRA é um programa estabelecido pela Norma Regulamentadora NR-9, da Secretaria de Segurança e Saúde do Trabalho, do Ministério do Trabalho.

QUAL É O OBJETIVO? Estabelecer uma metodologia de ação que garanta a preservação da saúde e integridade dos trabalhadores, frente aos riscos dos ambientes de trabalho.

COMO É FEITO? O Técnico de Segurança do Trabalho supervisionado pelo Engenheiro de Segurança fará o levantamento da empresa, para análise de Riscos Ambientais (Físicos, Químicos, Biológicos, Ergonômicos e de Acidentes) e emitirá relatório contendo avaliação qualitativa da identificação dos possíveis riscos.

QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? A elaboração e implementação do PPRA é obrigatória para todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados. Não importa grau de risco ou a quantidade de empregados. Assim, tanto um condomínio, uma loja ou uma refinaria de petróleo, todos estão obrigados a ter PPRA, cada um com suas próprias características e complexidade.

QUAL A VALIDADE? PPRA tem a validade de um ano.
Faça uma cotação
O QUE É? O PCMSO é Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional e foi instituída pela Norma Regulamentadoras – NR07, aprovada pela Secretaria de Segurança e Saúde no trabalho.

QUAL O OBJETIVO? O PCMSO monitora por anamnese e exames laboratoriais a saúde dos trabalhadores. Tem por objetivo identificar precocemente qualquer desvio que possa comprometer a saúde dos trabalhadores.

COMO É FEITO? De acordo com a NR07 item 7.3.1 o empregador deverá indicar um Médico responsável pelo desenvolvimento do PCMSO. O PCMSO normalmente é feito com base no PPRA. Ele usa os dados coletados na análise do ambiente levantados no PPRA para definir sua estratégia e seus exames.

QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? Assim como o PPRA o PCMSO deve ser elaborado para todos os tipos e tamanhos de empresas.

QUAL A VALIDADE? O PCMSO tem a validade de um ano.
Faça uma cotação
O QUE É? O PCMAT significa Programa de Condições e meio Ambiente de Trabalho na Indústria de Construção. E regulamentado pela Norma Regulamentadora - NR18 através da Portaria 3.214 de 1978.

QUAL O OBJETIVO? PCMAT dita uma serie de medidas de segurança a serem adotadas durante o desenvolvimento da obra. Esses procedimentos de segurança visam antecipar os riscos para que possam ser definidas estratégias para evitar acidentes de trabalho e o aparecimento de doenças ocupacionais na indústria da construção civil.

COMO É FEITO? A NR18 no seu item 18.3.2 diz que o PCMAT deve ser elaborado por profissional legalmente habilitado na área de segurança do trabalho. A NOTA TÉCNICA 96/2009/DSST/SITN° do Ministério do Trabalho trás um ponto final a questão, mostrando que só os Engenheiros podem elaborar o PCMAT: Quanto aos Técnicos de Segurança do Trabalho, em que pese sua importância no campo da segurança e saúde no trabalho, têm atribuições complementares e operacionais em relação ao PCMAT. “No entanto, não pode assumir sua elaboração”

QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? Segundo o item da NR 18.3.1 toda construção que terá pico de 20 trabalhadores ou mais devem elaborar o PCMAT e adotar as medidas de prevenção contidas nele. Para obras com 19 trabalhadores ou menos é suficiente a elaboração do o PPRA.

QUAL A VALIDADE? O PCMAT deve ser elaborado antes do início das atividades. Ele contempla os riscos de todas as etapas da obra, e por isso não tem validade definida, porem deverá e poderá sofrer ajustes durante a evolução das obras.
Faça uma cotação
O QUE É? PCA - Programa de Conservação Auditiva, é um conjunto de medidas técnicas simplificadas ou administrativas, distribuídas e mantidas ao longo do tempo, que agindo de forma integrada e complementar entre si, pode servir de substituto temporário a modernização tecnológica e melhoria das condições de trabalho na exposição do agente Ruído.

QUAL O OBJETIVO? O principal objetivo é proteção da saúde do trabalhador, ou seja, prevenir que os trabalhadores expostos a níveis de ruído perigosamente altos desenvolvam perda auditiva induzida pelo ruído ocupacional.

COMO É FEITO? Especialistas como o Fonoaudiólogo ou Médico do Trabalho, são eles devem ser os responsáveis para elaboração do programa.

QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? Todos os locais de trabalho onde haja a possibilidade de exposição dos indivíduos a altos níveis de ruído, o agente físico Ruído será avaliado e os trabalhadores monitorados de tal forma que sejam obtidos dados e informações suficientes para identificar níveis de exposição que possam ser prejudiciais à saúde de trabalhador exposto.

QUAL A VALIDADE? Este documento tem validade de 1 ano a partir do seu início, sendo que neste período podem ocorrer alterações e modificações no cronograma
Faça uma cotação
O QUE É? PPR - Programa de Proteção Respiratória (conforme Instrução Normativa da Portaria 3214/78 do MTE.) é um programa de proteção respiratória que serve para que o empresário tenha certeza de que o seu funcionário está saudável hoje e que continuará no futuro também.


QUAL O OBJETIVO? Manter o controle para o correto uso de protetores das vias aéreas respiratórias dos funcionários expostos em ambientes contendo elementos em suspensão (aerodispersóides, névoas, fumos, radionuclídeos, neblina, fumaça, vapores, gases) que podem provocar danos às vias aéreas (pulmão, traquéia, fossas nasais, faringe).

COMO É FEITO? O administrador da empresa é o principal responsável por tudo que ocorrer dentro da mesma. É o administrador que poderá realizar alterações no programa de proteção respiratória. O Engenheiro do Trabalho, Médico Ocupacional ou Técnico de Segurança do Trabalho se constituem nos responsáveis pelo acompanhamento das atividades e sua implantação efetiva. De acordo com a Portaria número 1 de 11 de Abril de 1994, emitida pelo Ministério do Trabalho, cujo conteúdo estabelece um regulamento técnico sobre uso de equipamentos de proteção respiratória, todo empregador deverá adotar um conjunto de medidas com a finalidade de adequar a utilização de equipamentos de proteção respiratória - EPR, quando necessário para complementar as medidas de proteção eletivas implementadas, ou com a finalidade de garantir uma completa proteção ao trabalhador contra os riscos existentes nos ambientes de trabalho.

  QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? É obrigatório para as empresas em que tem os trabalhadores em ambientes com material em suspensão (aerodispersóides) e considerados prejudiciais à saúde.

QUAL A VALIDADE DO PPR? Uma vez por ano, deve ser avaliado para verificar a sua eficácia.
Faça uma cotação
O QUE É? O Programa de Prevenção de Riscos em Prensas e Equipamentos Similares é um planejamento estratégico e seqüencial das medidas de segurança que devem ser implementadas em prensas e equipamentos similares com o objetivo de garantir proteção adequada à integridade física e à saúde de todos os trabalhadores envolvidos com as diversas formas e etapas de uso das prensas e/ou dos equipamentos similares.

QUAL O OBJETIVO? Em termos mais simples, o PPRPS é uma série de regras de segurança que as indústrias que têm prensas ou similares devem levar em consideração e pôr em prática.

COMO É FEITO? O empregador é responsável pelo PPRPS, por intermédio de seus representantes, comprometendo-se com as medidas previstas e nos prazos estabelecidos. O PPRPS deve ser coordenado, e estar sob responsabilidade técnica, de um Engenheiro de Segurança do Trabalho.

QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? O PPRPS deve ser aplicado nos estabelecimentos que possuem prensas e/ou equipamentos similares

QUAL A VALIDADE? A Validade do programa é tempo indeterminado até que mude o layout ou processo de trabalho e introdução de novos equipamentos na empresa.
Faça uma cotação
O QUE É? O PGR - Programa de Gerenciamento de Riscos é a compilação de todos os planos relacionados com a prevenção de riscos ambientais, respostas a impactos ambientais e ainda com o gerenciamento de resíduos sólidos de forma a atender de maneira abrangente o gerenciamento de emergência, o qual por sua vez é um dos elementos principais de um programa de gerenciamento de riscos.

QUAL O OBJETIVO? Para o gerenciamento de riscos geralmente se adota uma série de ações preventivas as quais têm por objetivo evitar que os acidentes ocorram, porém mesmo adotando-se estas medidas preventivas deve-se supor que os acidentes podem ocorrer e, portanto, a empresa bem como seus empregados e colaboradores devem estar preparados para minimizar e dominar as emergências advindas destes acidentes.

COMO É FEITO? Faz um levantamento dos riscos que podem provocar impactos ambientais atingindo proporções alem das divisas da empresa. É elaborado por Engenheiro legalmente habilitado e devidamente credenciado junto ao CREA – Conselho Regional de Engenharia.

QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? Toda e qualquer empresa que desenvolva atividades que possam acarretar acidentes que afetem a comunidade circunvizinhas deve estabelecer um Programa de Gerenciamento de Risco (PGR).

QUAL A VALIDADE DO PGR? Deve ser reavaliado sempre que ocorrer alterações no processo ou na implantação de novos produtos que necessitem planos de emergência.
Faça uma cotação
O QUE É? A NR-17 é uma norma que especificam quais são as condições mínimas de conforto físico e mental que uma empresa deve oferecer para não prejudicar a saúde do colaborador.

QUAL O OBJETIVO? Visa estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às condições psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.

COMO É FEITO? Para avaliar a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, cabe ao empregador realizar a análise ergonômica do trabalho, devendo a mesma abordar, no mínimo, as condições de trabalho, conforme estabelecido nesta Norma Regulamentadora.

QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? Esta Norma aplica-se aos empregadores que tenham empregados exercendo manuais onde implicaria em esforços físicos e movimentos repetitivos e em especial os que desenvolvem atividade comercial utilizando sistema de auto-serviço e checkout.

QUAL A VALIDADE? A Validade do programa é tempo indeterminado até que mude o layout ou processo.
Faça uma cotação
O QUE É? É a autorização dada por escrito, em documento próprio para a execução de qualquer trabalho de manutenção, montagem, desmontagem, construção, reparo ou inspeção de equipamentos a ser realizado na área industrial.

QUAL O OBJETIVO? É esclarecer as etapas para avaliação de liberação de serviços com riscos potenciais de acidentes a serem executados nas diversas áreas.

COMO É FEITO? Levantamento de todas as etapas dos serviços a serem realizadas listando os riscos, as causas e definido maneiras preventivas.

QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? Todas as empresas que prestam serviços de trabalho em altura, eletricidade, espaço confinado, trabalhos a quente, com materiais inflamáveis e etc.

QUAL A VALIDADE? É válida para um serviço específico e no período da jornada de trabalho do requisitante. Deve ser feito toda vez antes de se iniciar as atividades.
Faça uma cotação
O QUE É? Mapa de Risco é uma representação gráfica referente aos riscos presentes no ambiente de trabalho.

QUAL O OBJETIVO? Mostras os riscos presentes no ambiente de trabalho, quantos estão expostos e também para determinar medidas de prevenção ou anulação dos referidos riscos.

COMO É FEITO? Faz um diagnóstico da situação da empresa ou do setor analisado. É apresentado graficamente de acordo com o layout do local analisado através de círculos de cores diferentes, de acordo o nível dos riscos e com as cores correspondentes a eles.

QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? Não importa o tamanho da empresa, quantidade de funcionários e nem mesmo o segmento. Todas as empresas que tiverem CIPA constituída devem elaborá-lo.

QUAL A VALIDADE? O Mapa de Risco deve ser revisto sempre que um fato novo modificar a situação dos riscos presentes no ambiente. Sempre que houver modificações nos riscos elas devem constar no Mapa de Risco o quanto antes. E no máximo uma vez por ano em cada gestão da CIPA.
Faça uma cotação
O QUE É? É um documento que serve para reunir dados administrativos e sobre o histórico laboral do empregado.

QUAL O OBJETIVO? Apresentar, em um só documento, o resumo de todas as informações relativas à fiscalização do gerenciamento de riscos e existência de agentes nocivos no ambiente de trabalho, além de ser o documento que orienta o processo de reconhecimento de aposentadoria especial.

COMO É FEITO? As informações devem ser extraídas do Laudo Técnico de Condições Ambientais do Trabalho (LTCAT), do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e do Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR), este último no caso de empresas de mineração.

QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? É hoje uma exigência real da Previdência Social a todas as empresas. Independente de porte, ramo de trabalho, quantidade de funcionários e segmento.

QUAL A VALIDADE? Deve ser revisto anualmente. E entregar ao empregado obrigatoriamente na rescisão dos empregados.
Faça uma cotação
O QUE É? Tem a missão de informar o funcionário sobre os riscos do ambiente. A partir do momento da assinatura do documento, o funcionário não tem mais como alegar que não conhecia o risco do trabalho.
QUAL O OBJETIVO? O documento serve para conscientizar o trabalhador dos riscos do ambiente de trabalho, como também para mostrar as medidas adotadas pela empresa em favor da segurança do trabalhador. É muito importante também pelo fator “documentação”. Nela o funcionário se compromete a trabalhar de forma segura. É geralmente, o primeiro contato da segurança do trabalho com o trabalhador recém contratado.
COMO É FEITO? Ordem de Serviço deve ser elaborada conforme as instalações da empresa, arranjo físico, máquinas, equipamentos, materiais e insumos utilizados na produção. Normalmente é o SESMT da empresa elaboram e entregam.
QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? Todas as empresas devem fazer. 

QUAL A VALIDADE? Deve ser feito no mínimo anualmente.
Faça uma cotação
O QUE É? É uma técnica que visa à prevenção de acidentes do trabalho através da análise da antecipação dos riscos.
QUAL O OBJETIVO? Consiste em um estudo antecipado e detalhado de todas as fazes do trabalho a fim de detectar os possíveis problemas que poderão acontecer durante a execução. Depois de detectado os possíveis acidentes e problemas, devem ser adotados medidas de controle e neutralização, essas medidas devem envolver toda equipe, criando um clima de trabalho seguro em conjunto.
COMO É FEITO? Devem ser observados e relatados todos os riscos do ambiente. Para descobrir os riscos, podemos usar como base o PPRA, Check lists, ou outros formulários elaborados para tal.
QUEM ESTÁ OBRIGADO A FAZER? Todas as empresas que realizam atividades consideradas perigosas e com grande potencial da ocorrência de acidentes.
QUAL A VALIDADE? Deve atualizar quando houver alterações nos riscos ou nas condições de trabalho.
Faça uma cotação


1. Laudo de Insalubridade.
2. Laudo de periculosidade.
3. Assistente técnico de pericias trabalhistas.
4. Assistente técnico para Contestação/ Manifestação.
5. Laudos de estabilidade da construção.
6. Laudo de ocupação e saídas de emergências
7. Laudo de Ruído a Comunidade – NBR 10151.
8. Laudo de inspeção de segurança para máquinas e equipamentos.
9. Assistências técnicas de inspeções e vistorias.
10. Laudo das instalações elétricas.
11. Laudo de aterramento de pára-raios.     

Faça uma cotação


Os exames clínicos são exigências da legislação vigente e devem ser realizados, obrigatoriamente, em todos os funcionários da empresa nas seguintes fases:

• Admissão
• Periódicos
• Mudança de função
• Retorno ao trabalho
• Demissão Os exames complementares são realizados em laboratórios específicos e equipados, com o intuito de integrar o conjunto de informações necessárias para uma avaliação detalhada da saúde dos trabalhadores. Tais procedimentos são apropriados para definir se as pessoas submetidas a eles estão aptas a exercerem as funções determinadas no ambiente laboral. São eles:

• Acuidade Visual
• Audiometria
• Eletrocardiograma
• Eletro encefalograma
• Espirometria
• Exames laboratoriais (sangue/ urina/ fezes)
• Raio X
• Teste de Romberg

Faça uma cotação

 

1. Palestra de câmara fria/ frigorifica.
2. Palestra de DST/ AIDS
3. Palestra de Ergonomia/ transporte manual de cargas
4. Palestra de Higine Pessoal
5. Palestra de Hipertensão/ Diabetes
6. Palestra de Noções de Sustentabilidade na Construção Civil
7. Palestra de operações com máquinas e equipamentos
8. Palestra de Proteção Auditiva
9. Palestra de Proteção para os pés e Mãos
10. Palestra de Qualidade na Construção Civil
11. Palestra de trabalhos com perfuro cortantes
12. Palestra Motivacional
13. Palestra sobre alcoolismo
14. Palestra sobre Hepatite
15. Palestra sobre Instalações Provisórias
16. Palestra sobre tabagismo
17. Palestra sobre adicional de periculosidade
18. Palestra sobre trabalhos em altura
19. SIPAT - Show de Segurança

Faça uma cotação

  1. Análise e Controle de Riscos
  2. Auditoria de Segurança e Saúde Ocupacional
  3. Brigadas de Emergência – Formação (IT17)
  4. Brigadas de Emergência - Reciclagem (IT17)
  5. Formação de Membros da CIPA (NR05)
  6. Formação de DESIGNADO da CIPA (NR05)
  7. Equipamentos de Proteção Individual - EPI (NR06)
  8. Ergonomia / Checkout (NR17)
  9. Operação de Empilhadeiras - Formação (NR11)
  10. Operação de Empilhadeiras - Reciclagem (NR11)
  11. Higiene Industrial
  12. Inspeções de Segurança
  13. Investigação e Análise de Acidentes
  14. Mapa de Riscos Ambientais (NR05)
  15. Métodos Qualitativos de Análise de Risco (Arvore das Causas)
  16. Normas Regulamentadoras - 3214/78
  17. Plano de Ação de Emergência – PAE
  18. Prevenção e Combate a Incêndio
  19. Primeiros Socorros (NR07)
  20. Programa de Gerenciamento de Riscos - PGR
  21. Proteção Respiratória
  22. Segurança e Brigada de Emergências em Condomínios (IT17)
  23. Segurança no Manuseio e Armazenagem de Produtos Químicos
  24. Segurança no Manuseio e Operações com GLP e Gás Natural
  25. Segurança nos Trabalhos de Escavação Manual e Mecânica
  26. Segurança nos Trabalhos com Solda
  27. Segurança nos Trabalhos em Laboratórios Químicos
  28. Segurança nos Trabalhos em Sistemas e Equipamentos Elétricos
  29. Trabalhos em Espaços Confinados (NR33)
  30. Transporte de Produtos Perigosos
  31. Treinamento de Integração para empresas Contratadas (NR01)
  32. Treinamento para Trabalho em Altura (NR35)

Faça uma cotação


1. Avaliações Químicas.
2. Dosimetria de Ruído.
3. Projeto de Combate ao Incêndio.
4. Projetos diversos de engenharia com ART.
5. AVCB – Emissão de ART.

Faça uma cotação